A verdadeira felicidade implica em identificar as virtudes, cultivá-las e viver de acordo com elas (Aristóteles , 384-322 a.C.). Pensando nas necessidades humanas, está bastante em pauta usar o termo FELICIDADE.

Muitas solu√ß√Ķes e terap√™uticas que te levar√£o a t√£o sonhada realiza√ß√£o e plenitude.

Trabalhando h√° 20 anos na √°rea da sa√ļde, eu poderia entender que estar em paz e sereno para que possa atingir o seu m√°ximo potencial e entrar no fluxo de autorrealiza√ß√£o √© realmente para poucos. Mas n√£o deveria, pois n√£o depende de mais ningu√©m al√©m de n√≥s mesmos.

Dores f√≠sicas, emocionais, materiais, confus√Ķes mentais, energ√©ticas. As terap√™uticas naturais complementares podem proporcionar muito mais do que sanar ‚Äúdores‚ÄĚ. Segundo Abraham Maslow (1908-1970), existe uma ordem para chegar √† autorrealiza√ß√£o. Como uma pir√Ęmide de necessidades. Primeiramente sanar a fome, depois seguran√ßa, em seguida rela√ß√Ķes sociais e assim sucessivamente ele elenca as necessidades para que o indiv√≠duo seja plenamente feliz.

Pensando por outro √Ęngulo existem muitos casos em que o n√£o suprimento das primeiras necessidades humanas acaba colocando o indiv√≠duo numa zona de conforto. Sim, muitas pessoas n√£o querem (consciente ou inconscientemente) sair da dor. Muitas vezes aquela dor j√° √© conhecida e sair dessa condi√ß√£o significa entrar numa zona desconhecida. Significa crescer e para crescer ela certamente passar√° por novos desafios.¬†
Para encontrar o seu caminho, precisa caminhar.
A condi√ß√£o perfeita aparece durante a jornada, ela n√£o √© o fim, o √ļnico objetivo. A realiza√ß√£o est√° no caminho. Entender a dor, sanar de forma natural, n√£o remediar, significa perceber como aquela dor foi parar ali. Porque ela persiste e como posso me entender com ela para que suba esse degrau e todos os outros degraus e chegue √† plenitude, serenidade e felicidade.

Para tornar o crescimento e a autorrealização possíveis, é necessário entender que as capacidades, órgãos e sistemas pressionam para funcionar e se expressar, para serem usados e exercitados, e que tal uso é satisfatório e seu desuso é irritante. (Abraham Maslow,1962).

Pri Guida

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *